TELEFONE (11) 3666-9893 - Atendimento: 9:00 às 17:00

Parceiros

Golpe finge ser Datafolha para clonar contas do WhatsAppPostado em: 28 de maio de 2020

Os golpes para roubo de contas do WhatsApp estão cada vez mais presentes. Os criminosos sempre usam algum assunto de interesse humano para atrair as vítimas, como o auxílio emergencial do governo ou a distribuição de algum brinde, por exemplo. Como não poderia deixar de ser, o alvo agora é a pandemia do novo coronavírus.

Relatos recentes indicam que os golpistas enviam um áudio se passando pelo Instituto Datafolha. A mensagem questiona se alguém da família do usuário teve sintomas da doença. De acordo com pessoas que receberam o golpe, a linguagem é bem técnica, justamente para que muitos acreditem se tratar de algo oficial.

Ao fim do áudio, o criminoso informa que, para validar a pesquisa, é necessário que o usuário envie um código de seis dígitos recebido por SMS. Se os números forem informados, a conta do mensageiro é clonada e a vítima perde acesso ao aplicativo quase que imediatamente.

O suposto “código de seis dígitos” é, na verdade, o código de ativação da conta de WhatsApp do usuário, que é usado toda vez que o indivíduo troca de aparelho. Ele serve para identificar que a pessoa está tentando ativar uma mesma conta em outro dispositivo – normalmente acontece quando um smartphone novo é comprado, por exemplo.

Com o número de telefone clonado, os criminosos têm acesso à lista de contatos da vítima, podendo aplicar golpes para extorquir dinheiro ou conseguir algum outro benefício.

O motivo pelo qual muitas pessoas caem nesse golpe específico é que o Instituto Datafolha tem realizado pesquisas de Covid-19 durante o período da pandemia. No entanto, todos os contatos para coleta de dados são feitos por telefone e não por mensagem de WhatsApp.

“Em momento nenhum, nas pesquisas do Instituto Datafolha, são enviadas mensagens de confirmação”, disse Mauro Paulino, diretor do Datafolha, em entrevista à Folha de São Paulo.

 

 

Fonte: Olhar Digital