TELEFONE (11) 3666-9893 - Atendimento: 9:00 às 17:00

Parceiros

Homem é confundido com ladrão de carro no RJ e tem foto espalhada na internetPostado em: 29 de novembro de 2019

Um morador de Campos dos Goytacazes (RJ) foi confundido com um ladrão de carro e teve a imagem disseminada na internet.

O relato foi parar nos celulares da sua família, dos colegas de escola dos filhos e até no seu trabalho, onde o técnico em segurança do trabalho de 38 anos temeu até perder o emprego.

“Um constrangimento, uma frustração bem grande. Pois eu sou cidadão comum, um cidadão de bem. Tenho o direito de ir e vir, me vestir como eu quiser. Então isso causou um transtorno até para as minhas filhas”, disse Felipe Coelho.

Há pouco mais de uma semana, Felipe teve sua imagem exposta em sites e em redes sociais depois de aparecer em um vídeo caminhando na calçada.

As imagens registradas por câmeras de monitoramento não mostram Felipe praticando nenhum crime. Mesmo assim, ele foi apontado como autor do furto de um carro que aconteceu no dia 18 de novembro na frente de uma agência de veículos no Centro.

No mesmo dia, o veículo foi recuperado pela Polícia Militar na praia de Grussaí, em São João da Barra. Quatro pessoas foram detidas, entre elas um adolescente de 17 anos que confessou ter furtado o automóvel.

Felipe contou que sentiu um alívio quando soube das prisões.

“Alí ficou provado que eu estava certo, que eu não tinha envolvimento nenhum, mas até a prisão ser efetuada dos ladrões, eu fiquei realmente vulnerável. Porque o fato foi escrito, da maneira que foi relatado, deu a entender que eu realmente fui a pessoa que efetuei, que fiz o roubo”, explicou.

Depois de ter o rosto estampado nas redes sociais como autor do furto do carro, Felipe foi até a delegacia para desfazer o mal-entendido.

Durante a investigação, a Polícia Civil tratou de tirar qualquer dúvida sobre a inocência dele neste caso.

“Tá descartada a participação dele realmente nesse crime. Então realmente ele não tem envolvimento nesse crime. Ele voltou aqui na delegacia e fez um registro de calúnia. Os autores foram presos em São João da Barra”, contou o delegado Bruno Cleuder.

Fonte: G1