TELEFONE (11) 3666-9893 - Atendimento: 9:00 às 17:00

Parceiros

Impactos na segurança pública devido ao coronavírusPostado em: 23 de março de 2020

Cada vez mais vem aumentando o número de pessoas infectadas pelo coronavírus. Caso ocorra uma epidemia no país, haverá efeitos diretos na segurança pública. É o que alerta o presidente da comissão de segurança da Câmara Municipal, vereador Delegado Wellington (PSDB).

O poder público municipal, estadual e federal está empenhado para que a população cumpra quarentenas de maneira preventiva. Em nome da proteção de todos, reuniões públicas, shows e toda forma de aglomeração de pessoas estão sendo canceladas.

“O coronavírus pode impactar diretamente no aumento da desordem pública. Em um cenário extremo de escassez de alimentos e itens de necessidade individual, acarretará o aumento da violência, bem como saques de diversas naturezas. Além disso, infelizmente a rede de saúde do Brasil não está preparada para uma pandemia, a ausência de leitos e a dificuldade de atendimento das pessoas pode gerar a conflitos e brigas. Ou seja, em casos de uma grande quantidade de pessoas infectadas com o coronavírus no país, a segurança pública terá que lidar com diversas ocorrências ao mesmo tempo, além de todo o trabalho que desempenham cotidianamente”, alerta o parlamentar.

De acordo com Delegado Wellington, ações preventivas e integradas entre a segurança pública, saúde, assistência social e demais órgãos do executivo, aliado ao bom-senso da população é essencial para minimizar os efeitos da doença. “Muitos estão enxergando como exagero todas essas medidas, mas a responsabilidade é de todos neste processo, quando estamos preparados para o pior, vidas são poupadas. Não podemos esperar que o pior aconteça para agir, se todos os equipamentos públicos e a população fizer sua parte, a chance do estado de caos se configurar no Brasil será remota”.

Ministério da Saúde confirmou neste domingo, 22 de março, o aumento do número de mortes por coronavírus no Brasil. As vítimas fatais do Covid-19 subiram de 18 para 25, sete a mais do que o último dado divulgado, todas no Estado de São Paulo. Os casos confirmados de ontem para hoje também cresceram de 1 128 para 1 546.  As informações foram divulgadas pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

 

Fonte: EnfoqueMS e Veja