TELEFONE (11) 3666-9893 - Atendimento: 9:00 às 17:00

Parceiros

Implementação de procedimentos aumenta a segurança das operações aéreasPostado em: 21 de setembro de 2021

Os aeroportos de Ilhéus (BA), Salvador (BA) e Angra dos Reis (RJ) já contam com o procedimento, com incremento dos níveis de segurança operacional e aumento da acessibilidade e da eficiência das operações

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), situado no Rio de Janeiro (RJ), publicou a Circulação de Informações Aeronáuticas (AIC) nº 21/21, que trata sobre aproximação com uso de procedimentos de Performance de Navegação Requerida para Procedimentos de Aproximação (RNP APCH) para aeródromos não homologados para operação de Regras de Voo por Instrumentos (IFR).

A implementação dos procedimentos aumenta a segurança das operações aéreas nos aeroportos, reduzindo a possibilidade de descidas não estabilizadas e mantendo uma margem de liberação de obstáculos nas aproximações em condições de mau tempo. Os aeroportos de Ilhéus (BA), Salvador (BA) e Angra dos Reis (RJ) já contam com o procedimento, com incremento dos níveis de segurança operacional e aumento da acessibilidade e da eficiência das operações. Já em novembro, o aeroporto de Terravista, em Porto Seguro (BA), também será contemplado com o procedimento IFR.

De 2013 a 2017, de acordo com o IATA Safety Report, a aproximação não estabilizada foi a terceira causa mais comum para uma condição indesejada das aeronaves. Além disso, de acordo com a mesma publicação, 22% dos acidentes fatais ocorreram na aproximação final, incluindo como fatores contribuintes a pilotagem manual, desvios verticais laterais ou de velocidade, a aproximação desestabilizada, dentre outros associados às Regras de Voo Visual (VFR).

 

O Gerente do Grupo de Estudos sobre Planejamento do Espaço Aéreo (GEPEA), Tenente-Coronel Especialista em Controle de Tráfego Aéreo Fernandes Júnior, informa que o Instituto de Cartografia Aeronáutica (ICA) está apoiando o DECEA na implementação desses procedimentos. “Inicialmente serão quatro aeroportos. Futuramente, serão contempladas pistas homologadas com operação VFR, nas quais se esperam operar voos de passageiros e cargas, em aeroportos providos de órgão de serviço de tráfego aéreo (ATS) ou de Estação de Radiodifusão Automática de Aeródromo (EERA)”, esclarece.

 

Fonte: DefesaNet