TELEFONE (11) 3666-9893 - Atendimento: 9:00 às 17:00

Parceiros

Pulseira inteligente contribui com protocolos de segurança na retomada das aulasPostado em: 24 de setembro de 2020

Dispositivo baseado em IoT aumenta eficiência de rotinas escolares e melhora a segurança de alunos e professores, também, em tempos de pandemia

 

Primeira solução brasileira de IPS (Indoor Position System), o Schood, inovação desenvolvida pela unidade de tecnologias educacionais da Positivo Tecnologia, acaba de receber um aprimoramento de recursos e funções para colaborar com o cumprimento dos protocolos de biossegurança nas escolas em fase de retomada de aulas presenciais. A pulseira, que já traz uma série de tecnologias que fazem parte do ecossistema de Internet das Coisas (IoT), passa agora a integrar uma solução de aferição de temperatura corporal e outra de monitoramento de aglomeração.

“Assumimos um compromisso em prol da saúde e da continuidade do processo pedagógico e escolar nesse momento da pandemia por meio da tecnologia. Dessa forma nosso time de desenvolvimento aprimorou o Schood com funcionalidades que colaboram com as medidas de prevenção do contágio da Covid-19, uma contribuição importante para dar mais segurança para as instituições que estão se preparando ou já estão em fase de retomada das aulas presenciais”, conta Álvaro Cruz, vice presidente da unidade de tecnologias educacionais da Positivo Tecnologia.

A partir de um sensor térmico posicionado na entrada da escola, acontece a leitura da temperatura de cada aluno, professor ou funcionário, que é mostrada no visor do Schood e registrada no banco de dados do usuário, proporcionando, inclusive, um controle da variação da temperatura corporal. Cada escola vai tomar as providências de acordo com os próprios protocolos sanitários, quando tiver casos de medição superior a 37,8 graus.

Vale lembrar, que a aferição térmica é uma recomendação associada, ou seja, é válida quando combinada com outras medidas preventivas à disseminação do vírus, como o uso de máscara e ao distanciamento mínimo de 1,80m e de capacidade reduzida para controle de acesso a locais fechados.

Mais uma novidade que a pulseira traz é o monitoramento de aglomerações. Por geolocalização, a sala de controle do Schood emite um alerta se um número de usuários está reunido em uma sala de aula, por exemplo, e ali há uma quantidade de pessoas acima do pré determinado como seguro para o espaço. “Esse controle permite que a escola gerencie o distanciamento de forma imediata e eficaz. Outro aspecto importante dessa funcionalidade é a obtenção de dados para elaboração de novos protocolos, medidas e estratégias para a retomada e a continuidade das aulas presenciais”, explica Rafael Kohler, gerente de produto da unidade de tecnologias educacionais da Positivo Tecnologia.

A partir de um sensor térmico posicionado na entrada da escola, acontece a leitura da temperatura de cada aluno, professor ou funcionário, que é mostrada no visor do Schood e registrada no banco de dados do usuário, proporcionando, inclusive, um controle da variação da temperatura corporal. Cada escola vai tomar as providências de acordo com os próprios protocolos sanitários, quando tiver casos de medição superior a 37,8 graus.

Vale lembrar, que a aferição térmica é uma recomendação associada, ou seja, é válida quando combinada com outras medidas preventivas à disseminação do vírus, como o uso de máscara e ao distanciamento mínimo de 1,80m e de capacidade reduzida para controle de acesso a locais fechados.

Mais uma novidade que a pulseira traz é o monitoramento de aglomerações. Por geolocalização, a sala de controle do Schood emite um alerta se um número de usuários está reunido em uma sala de aula, por exemplo, e ali há uma quantidade de pessoas acima do pré determinado como seguro para o espaço. “Esse controle permite que a escola gerencie o distanciamento de forma imediata e eficaz. Outro aspecto importante dessa funcionalidade é a obtenção de dados para elaboração de novos protocolos, medidas e estratégias para a retomada e a continuidade das aulas presenciais”, explica Rafael Kohler, gerente de produto da unidade de tecnologias educacionais da Positivo Tecnologia.

Rafael ainda conta que a função “Cantina”, que existe desde o lançamento da pulseira, é mais um reforço a favor da saúde da comunidade escolar. “O dispositivo facilita as compras na cantina ao permitir pagamentos com créditos pré-pagos, sem a necessidade de uso de cédulas ou cartões. Diminui o contato, permite mais organização e sanitização das preparações dos alimentos e mantem a gestão dos pais e responsáveis sobre os gastos e o que foi consumido em alimentação na escola”, diz o gerente de produto.

Paralelamente às medidas de biossegurança e prevenção, a boa alimentação é um aliado para fortalecer a saúde integral. Os adultos podem bloquear determinados lanches e guloseimas e estabelecer limites diários de compra, afinal é tempo também da boa gestão financeira e do orçamento familiar.

Outro destaque de recurso disponível desde o lançamento do dispositivo, é o “Tô aqui!”. Os alunos recebem notificações na pulseira, quando os pais chegam para buscá-los, o que favorece o processo de embarque dos alunos ao saírem da escola no término das aulas de modo mais fluido e organizado. “O Schood foi idealizado justamente para dar mais segurança aos pais e alunos. A pulseira, cada vez mais, se torna uma solução de otimização de rotina e gestão escolar”, explica Álvaro Cruz.

A pulseira inteligente é uma tecnologia vestível (wearable) fornece a localização de alunos e professores, assim como o tempo de permanência nas escolas. Além disso, envia notificações e alertas relacionados à segurança, como no caso de aproximação de alunos a áreas de risco.

“O projeto, desenvolvimento e aprimoramento do Schood são uma realização de um time grande, diverso e dedicado de centenas de pessoas. Um projeto de brasileiros para brasileiros com engenharia 100% nacional e adequação plena às especificidades locais, o que garante agilidade, assertividade e entrega de valor de alto nível”, comenta Rafael Kohler.

O Schood passou com sucesso pela fase de validação técnica e de desempenho em uma escola no Amazonas no primeiro semestre do ano passado, inclusive a instituição adotou a solução em definitivo. Desde o lançamento oficial em maio de 2019, escolas em todas as regiões do Brasil adotaram a pulseira e já há interesse internacional para aquisição também. Além disso, conquistou reconhecimento de mercado com o primeiro lugar na categoria “Fornecedores de IoT” do Prémio Anuário Tele.Sintese 2019 para destacar iniciativas inovadoras nos setores brasileiros de Comunicações e Telecomunicações.

 

Fonte:  Infor Channel