TELEFONE (11) 3666-9893 - Atendimento: 9:00 às 17:00

Parceiros

Rebeliões irrompem em presídios do mundo inteiro diante da crise do coronavírusPostado em: 18 de maio de 2020

Rebeliões irromperam em presídios do mundo inteiro ao final de abril, diante da ameaça direta à vida dos prisioneiros que é o coronavírus e sua rápida disseminação. Os presos, já vivendo em condições miseráveis, prisões superlotadas e sem estrutura, se revoltaram em diversos países da América Latina, como Venezuela, Peru e Colômbia, entre outros, assim como em Serra Leoa e Estados Unidos (USA).

VENEZUELA

Uma rebelião em um presídio no estado venezuelano de Portuguesa deixou pelo menos 46 pessoas mortas e 60 feridas, no dia 2 de maio.

Beatriz Giron, diretora do Observatório Venezuelano de Prisões, disse que 46 corpos foram identificados após a revolta na penitenciária de Los Llanos. A ministra responsável pela administração de presídios do país, Iris Varela, disse ao jornal local Últimas Notícias que o incidente resultou de uma tentativa de fuga e que o diretor da prisão foi baleado e ferido. A rebelião ocorreu após os familiares de presos serem proibidos de levar comida durante a visita, para “impedir a propagação do coronavírus nas prisões superlotadas”.

SERRA LEOA

Um motim eclodiu no presídio de Pademba Road, em Freetown, no dia 29 de abril. Prisioneiros atearam fogo em vários prédios e confrontaram os guardas. A polícia e as forças de repressão interviram para reprimir a rebelião, utilizando armas de fogo, sendo que várias dezenas de detentos foram feridos. A prisão de Pademba, que foi projetada para abrigar 324 detentos, agora abriga mais de 1 mil.

Rebeliões irromperam em presídios do mundo inteiro ao final de abril, diante da ameaça direta à vida dos prisioneiros que é o coronavírus e sua rápida disseminação. Os presos, já vivendo em condições miseráveis, prisões superlotadas e sem estrutura, se revoltaram em diversos países da América Latina, como Venezuela, Peru e Colômbia, entre outros, assim como em Serra Leoa e Estados Unidos (USA).

VENEZUELA

Uma rebelião em um presídio no estado venezuelano de Portuguesa deixou pelo menos 46 pessoas mortas e 60 feridas, no dia 2 de maio.

Beatriz Giron, diretora do Observatório Venezuelano de Prisões, disse que 46 corpos foram identificados após a revolta na penitenciária de Los Llanos. A ministra responsável pela administração de presídios do país, Iris Varela, disse ao jornal local Últimas Notícias que o incidente resultou de uma tentativa de fuga e que o diretor da prisão foi baleado e ferido. A rebelião ocorreu após os familiares de presos serem proibidos de levar comida durante a visita, para “impedir a propagação do coronavírus nas prisões superlotadas”.

SERRA LEOA

Um motim eclodiu no presídio de Pademba Road, em Freetown, no dia 29 de abril. Prisioneiros atearam fogo em vários prédios e confrontaram os guardas. A polícia e as forças de repressão interviram para reprimir a rebelião, utilizando armas de fogo, sendo que várias dezenas de detentos foram feridos. A prisão de Pademba, que foi projetada para abrigar 324 detentos, agora abriga mais de 1 mil.

Fonte: AND