TELEFONE (11) 3666-9893 - Atendimento: 9:00 às 17:00

Parceiros

Vila Militar da Base Aérea em Fortaleza será demolida para construção de Centro de Segurança do CearáPostado em: 10 de novembro de 2020

Local está em processo de demolição depois que a União cedeu o espaço ao Governo do Estado.

Parte do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) será construído no terreno onde estão as residências militares da Força Aérea Brasileira (FAB) de Fortaleza, na Avenida Borges de Melo. O local está em processo de demolição depois que a União cedeu o espaço ao Governo do Estado.

O equipamento deve reunir sedes e departamentos ligadas à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS).

G1 entrou em contato com a FAB para entender o processo de cessão do espaço, além da realocação das equipes e atividade, e aguarda retorno sobre o assunto. A SSPDS também foi procurada para detalhar a nova logística com a mudança de espaço, mas ainda não respondeu ao questionamento.

O terreno onde ficam as residências possui 27.780,00 m² e foi cedido pelo período de cinco anos, válido até 5 de outubro de 2025, com possibilidade prorrogação até que seja feita doação definitiva. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) no início de outubro.

Parte do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) será construído no terreno onde estão as residências militares da Força Aérea Brasileira (FAB) de Fortaleza, na Avenida Borges de Melo. O local está em processo de demolição depois que a União cedeu o espaço ao Governo do Estado.

O equipamento deve reunir sedes e departamentos ligadas à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS).

G1 entrou em contato com a FAB para entender o processo de cessão do espaço, além da realocação das equipes e atividade, e aguarda retorno sobre o assunto. A SSPDS também foi procurada para detalhar a nova logística com a mudança de espaço, mas ainda não respondeu ao questionamento.

O terreno onde ficam as residências possui 27.780,00 m² e foi cedido pelo período de cinco anos, válido até 5 de outubro de 2025, com possibilidade prorrogação até que seja feita doação definitiva. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) no início de outubro.

Fonte: G1